Fazer projetos ou executar obras? É possível fazer os dois ao mesmo tempo?

Queridos amigos e amigas da engenharia de Estruturas do Brasil, aqui quem vos fala é o eng. Felipe Jacob

Frequentemente recebo dúvidas no WhatsApp de alunos do Curso de Projeto e Cálculo de Estruturas Metálicas sobre qual modalidade de prestação de serviços é mais vantajosa: Abrir um escritório e oferecer projetos, consultoria e cálculo estrutural, ou se é melhor montar uma equipe para executar obras. Eu tenho experiência com ambas modalidades e vou explicar como você pode decidir isso

Mas antes, se você ainda não conhece nosso minicurso gratuito de introdução à NBR8800/08 e Revisão de Resistência dos Materiais, clique aqui para obter seu acesso, é grátis e você vai ter uma visão geral de como a norma funciona, quais são as majorações e coeficientes de segurança aplicados e ainda vai rever tópicos importantíssimos de Resistência dos Materiais que são fundamentais para qualquer calculista estrutural

Primeiro entenda que trabalhar com projeto e executar obras ao mesmo tempo é malabarismo.

Isso eu aprendi da pior forma possível, sentindo na pele. Quando comecei a atuar profissionalmente eu oferecia serviços de cálculo estrutural, detalhamento e execução de obras. Havia montado uma equipe com dois profissionais experientes e dois ajudantes, comprei o ferramental básico e executava as obras no próprio local, e ao mesmo tempo tinha uma pequena sala comercial de 20m² alugada onde investi em 1 computador e móveis para o escritório.

Comecei a sentir os efeitos dessa mistura logo no início quando consegui fazer uma parceria com algumas serralherias locais, para as quais eu oferecia o serviço de cálculo e detalhamento, e ao mesmo tempo fechei uma obra para construir 9 vagas de cobertura de garagem em um condomínio residencial.

Na teoria era fácil: Bastava chegar ao escritório às 6h da manhã, resolver qualquer problema que ficou pendente no dia anterior, depois ir à obra, checar se tudo estava ok, se não faltava nenhum material ou ferramenta, dar as instruções à equipe e voltar ao escritório, elaborar os projetos que eu havia prometido, voltar para a obra às 16h, checar mais uma vez e pronto, dia finalizado.

Mas a realidade de um dia normal era mais ou menos assim: Já estou atrasado com um detalhamento que era para ser entregue no dia anterior e faltam pelo menos mais 8 horas de trabalho para concluir. Recebo uma ligação quando estou a caminho do escritório e tenho a notícia de que as telhas que haviam sido compradas no dia anterior estavam com medidas menores que o projeto e que o serviço ficaria parado enquanto isso não fosse resolvido. Então eu ligo para a loja, para reclamar e eles me falam que vai demorar 5 dias para repor o material pois o caminhão estava fazendo a rota de Caraguatatuba. Como eu não posso deixar a equipe parada por 5 dias decido que nós mesmos vamos entregar e coletar o material correto. Minha missão agora é conseguir um frete para a parte da manhã que seja capaz de carregar 108m² de telhas metálicas. Passo a parte da manhã inteira correndo atrás disso para conseguir.

Quando finalmente consigo um frete e deixo tudo organizado, toca o telefone novamente, e é um cliente de outro projeto que não está conseguindo entender uma simbologia de solda  que está nas folhas que lhe entreguei, e pede para que eu compareça à oficina dele para sanar as dúvidas dos funcionários. Eu tento marcar isso para o dia seguinte mas ele me pressiona e diz que parte da equipe dele vai ficar parada se isso não for resolvido. Não posso culpá-lo afinal acabei de passar por isso, então agendo com ele para após o almoço. Eu paro em algum lugar para comer rapidamente e recebo mais uma ligação da equipe dizendo que o restaurante que deveria entregar as marmitas para o pessoal não entregou. Ligo para o restaurante para saber o que aconteceu e eles me dizem que o motoboy se machucou e eles estão tentando arranjar outro. Ligo para um dos profissionais da equipe e peço para que ele busque a comida pessoalmente.

A esta altura já estou em cima da hora para a reunião com o cliente que não havia entendido a simbologia de solda, super preocupado em receber uma ligação daquele outro cliente que estou atrasado com a entrega de outro projeto. Decido parar o carro e ligar para ele para tentar negociar o prazo. Quando ele me atende me explica que ele tem um prazo apertado com a construtora que o contratou e que precisa do projeto para a manhã do dia seguinte. Eu digo que vou entregar, pois afinal havia me comprometido com isso e ele não tem culpa de eu estar todo enrolado.

Chegando à oficina do cliente, conversamos calmamente sobre as simbologias de solda do projeto, porém preocupado se o pessoal na obra das garagens já está descarregando as telhas que pedimos. Após essa reunião, que durou aproximadamente duas horas, ligo para a equipe para saber se já estão iniciando a cobertura e fico sabendo que o frete com as telhas sequer havia chegado. Ligo para apressar o caminhoneiro e ele me informa que a loja ainda não tinha disponibilizado o material para o carregamento.

Depois de 4 ligações e já bastante estressado, consigo com que o caminhão saia da loja e se dirija à obra, e o mesmo chega lá pelas 15h, faltando apenas uma hora para encerrar o expediente da equipe. Descarregamos as telhas, faço o pagamento pelo frete especial e quando finalmente vamos começar a montagem, o expediente acaba. Peço hora extra, mas como foi em cima da hora, apenas um dos ajudantes pode ficar. Então decidimos que vamos começar no dia seguinte. Observe que esse dia foi completamente perdido e os custos dos funcionários correram do mesmo jeito, ou seja, esse foi um dia de prejuízo.

Quando todos os funcionários vão embora, penso em voltar para casa e ver minha família,quando me recordo que prometi ao cliente que iria entregar o projeto pela manhã. Ligo para minha esposa e informo que vou ter que esticar o expediente para cumprir com esse compromisso e como não é a primeira vez que isso acontece, já sei que vou ouvir algumas reclamações dela, com razão. Veja que eu não tenho razão em nada, pois estou altamente enrolado e não consigo cumprir nada com ninguém.

Fico no escritório detalhando até 2h da manhã, para finalmente concluir o trabalho, e enviar para o email do cliente, vou para casa exausto para acordar no dia seguinte às 6h da manhã e começar tudo de novo.

Se você fizer isso por muito tempo, vai perder sua saúde, sua família, seus clientes e sua reputação.

Para decidir, conheça suas competências.

A verdade é que estava tentando fazer malabarismo, achei que eu era superpoderoso e que tinha todas as competências necessárias para elaborar todas essas atividades. E isso me custou caro.

Eu tinha que tomar uma decisão, tinha que desistir de alguma dessas duas atividades, mas eu precisava saber se seria possível me manter com apenas uma delas.

Para elaborar projetos, suas competências devem ser:

  • Gostar de lidar com números e cálculos
  • Ter domínio sobre as normas
  • Gostar de estar sempre estudando
  • Preferir mais as atividades intelectuais do que as “mão na massa”
  • Ter facilidade para aprender softwares
  • conseguir manter a concentração em uma única tarefa por várias horas
  • Ser minucioso, cauteloso e detalhista.

Para executar obras, você deve possuir as seguintes competências.

  • Saber ser um bom líder de equipes, que consiga que eles tenham rendimento e entreguem as obras no prazo.
  • Ser organizado e ter capacidade para lidar com diversas atividades ao mesmo tempo
  • Tomar decisões assertivas sob situações de stress
  • Saber selecionar profissionais e manter sempre alguns na reserva dos freelances caso precise numa emergência
  • Saber oferecer orçamentos rápidos e precisos.

Eu decidi por seguir no ramo de projetos pois minhas competências pendiam mais para esse lado. Sugiro que você faça a mesma reflexão antes de decidir qual caminho seguir.

Qual dá mais dinheiro?

Sem dúvidas, executar obras te proporcionam maiores chances de ganhar muito dinheiro, especialmente quando se tem equipe consolidada e nome para pegar grandes obras de estruturas. Um escritório de Engenharia não consegue contratos milionários com tanta frequência quanto os construtores, e se conseguir, é suspeito. Mas isso também tem seu preço, afinal de contas, o esforço de vendas de um escritório de engenharia é muito menor, pois uma vez que os clientes são as construtoras, e estejam fidelizados, não é mais necessário investir em divulgação pois já se torna um parceiro. Ao passo que uma construtora, ao construir para um cliente, normalmente tem que continuar investindo em marketing para conquistar novos clientes, e isso é um esforço constante.

QUAL OFERECE MELHOR QUALIDADE DE VIDA?

Após a consolidação no mercado, eu optei por me tornar calculista pela qualidade de vida. Para mim é melhor, pois minha principal preocupação é manter os clientes atendidos e posso trabalhar em um escritório confortável, focando em atender a carteira de clientes que já conquistei, que são serralherias, empresas de estruturas metálicas, construtoras e os parceiros Arquitetos e Engenheiros Civis.

Posso folgar a maioria dos finais de semana e feriados, pois com foco em apenas uma atividade é possível se programar corretamente. Contratei um projetista para detalhar os projetos, que é a atividade mais demorada, enquanto elaboro os cálculos e busco novos clientes.

Mas isso é qualidade de vida para mim, conheço pessoas que dizem que jamais conseguiriam viver uma rotina de escritório, que para mim é o Paraíso.

Então é isso, espero que tenham gostado, até o próximo artigo.

Eng. Felipe Jacob

 


8 Replies to “Fazer projetos ou executar obras? É possível fazer os dois ao mesmo tempo?”

  1. Tavares Nobre

    Felipe,
    Excelente reflexão sobre duas atividades que estão interligadas mais que são distintas na sua essência.
    O que ocorre no Brasil é que a atividade de projeto é considerada pelas construtoras como custo e não como investimento. Mas, quem trabalha nessa área sabe que um projeto mal elaborado coloca em risco todo o empreendimento. Basta errar um cálculo ou especificar um material errado que todo o empreendimento vai por água abaixo. Temos vários exemplos aqui no Brasil.
    Economizar no projeto que representa 5% de um empreendimento, pode não ser um bom negócio.

  2. Cássio Rangel Paulista

    Boa noite!

    Gostaria de saber se você tem conhecimento do mercado de projetos de climatização.
    Acompanho seu conteúdo já tem um tempo, e sempre contextualizo para a área de climatização, pois é a que mais me chama a atenção enquanto engenheiro mecânico e de segurança do trabalho.
    Caso tenha conhecimento, gostaria de saber se você tem algumas dicas para quem está iniciando na área. Montar um escritório? Fazer parceiras com lojas que vendem serviços de manutenção e venda de equipamentos?

    • Eng. Felipe Jacob

      Olá Cassio. Não tenho vivência no mercado de climatização, mas pelo que eu observo, geralmente as empresas que fazem o projeto também executam o serviço. mas isso é baseado em poucas empresas que conheço

  3. Gilson

    Boa noite Felipe e amigos!, De fato muito importante este artigo..hj estou vivenciando isto.. É loucura fazer um pouco de cada coisa

    Mas estou em busca desta especialidade. Abço!!

Deixe uma resposta para Eng. Felipe Jacob Cancelar resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *